14 outubro 2012



Os meus olhos enchem-se de lágrimas novamente. Começo a acreditar que não estou feliz, mas que também não o sei ser estando sozinha. Preciso constantemente de alguém a cuidar de mim. Como tu. Não posso continuar a lutar contra a maré. Talvez tenha chegado o momento de baixar os braços e deixar-me ser levada, por muito que isso me custe. 
A distância é mesmo lixada, mas eu estou tão habituada a ela que já pouco me importa. Ou talvez comece a importar, talvez comece a duvidar ao longo de quase 9 meses se algum dia poderemos ter algo real, vivido dia após dia como deveria ser. Não faço a mínima, sinto-me mal quando me falam do assunto. E para quem diz que não é possível uma relação à distância, até é, mas apenas com bastante esforço, confiança e amor. 
E por agora, começa a cessar tudo o que tenho dentro de mim.

4 comentários:

(Maria) Inês disse...

Que sorte minha querida! Posso perguntar que filme é que vais ver ? :s
beijinhos e tem um óptimo domingo!

Beatriz. disse...

como eu te compreendo!

Beatriz. disse...

como eu te compreendo, força!

(Maria) Inês disse...

Por acaso gostava de ver esse filme :)
é bom, ou achas que há melhores neste momento no cinema»