29 novembro 2012

O meu mundo desaba em lágrimas novamente. A cada investida tua, a cada esperança minha, vou voltando às origens. Sinto-me amada por ti, como se nunca tivesses saído de ao pé de mim, mas são meras ilusões, cortinas que criei para que ninguém me pudesse atingir. Hoje queria ter-te encontrado para te oferecer o meu ombro. Seria das poucas vezes que veria a alegria dos teus olhos desvanecer-se. Hesitei sabes? As chaves estavam na mesa e o casaco à vista. Seria simples descer a rua e esperar por algo que me levasse a ti. Ao invés, parei. Não avancei. Receei e fiquei. Deixei-me estar. Deixei que me matasses mais um bocado. Às vezes preferia que me matasses de vez.

*rascunho de 28 de Novembro

4 comentários:

Aurora disse...

adorei princesa, cuida de ti e ama-te

Marcela disse...

Força linda

Aurora disse...

Isto não é muito?:

Já fui a Itália.

Já fui à América.

Já fui ao México.

Já fui a Espanha.

Já fui à Suiça.

Já fui a África.

Para mim é.

Obrigada eu, doce. Vive mesmo que doa, se se amam de verdade. O amor não pode ser proibido. Beijinhos <3

Emily disse...

- acredita que o meu coração não tem cura mesmo s: o teu nao tem cura porque?