05 agosto 2013


Começo a perceber finalmente o que é isto que chamam de amor. Não que perceba tudo, nunca ninguém conseguiu perceber. Mas com o tempo distingo a preocupação que ganho em relação a ti, todas as noites sem dormir, de meros interesses passageiros que nada de novo trouxeram. Ao invés, tu és uma lufada de ar fresco, uma brisa de verão em dias quentes em que o sol brilha bem alto.
Dou por mim a pensar se será de mim, tardiamente viciada em ti, ou se podes dizer-me que sentes o mesmo. 
Para isso aprendi ainda a pensar antes de falar de forma a não te magoar, bem como a fazer planos a curto prazo, porque o presente fica em nós mas o futuro poderá ser de mais alguém. É este o nosso segredo? Não sei, mas sei que isto está a ficar sério. Estes dias tento agarrá-los eu bem, sem deixar escapar-te. Porque o nosso lugar é mesmo assim, tão longe e tão perto ao mesmo tempo. Somos um do outro.

4 comentários:

teixa pinto disse...

Adorei o texto!

inês disse...

é tão bom estarmos apaixonados, pois temos a certeza que desejamos aquela tal dita pessoa querida e queremo-la sem uma única incerteza.
um beijo

Bruna Silva disse...

de nada, obrigada eu :) o layout do blog foi tirado do site blogskins.com, tem montes de layouts lindos, vê se gostas de algum ;b

Daisy D. disse...

adorei este texto, muito sentido mesmo (:
Vou seguir-te :D
Se alguma vez me quiseres responder ou apenas falar comigo, o meu blogue pessoal é: http://www.shine-up-the-sky.blogspot.pt/