09 fevereiro 2011

Ao observar aquela borracha pensei: porque não? Se a borracha serve para apagar os meus erros no papel, talvez também sirva para apagar os meus outros erros, os erros do meu coração.
Mas, na verdade, não o quero fazer. Por mais que te queira apagar do meu coração, as marcas profundas estarão sempre bem visíveis.

Escrevo a lápis por cima de modo a cobri-las.
Mas esse Pretérito Perfeito está escrito a caneta, nunca dará para apagar.
E o presente? Escrevo a lápis ou a caneta?

Melt into bubble

*Amo-te parvo, por tudo

16 comentários:

Rita disse...

Eu escrevo sempre a caneta. Sou fiel a mim mesma. Erros? Adaptando aquela célebre frase de Pessoa: "guardo todos" e vou corrigindo colocando em parêntesis uma nota de advertência :D

*Erika Rayana! disse...

awn eu adorei seu blog
estou seguindo ta!
passa no meu tbm...

um bjo grande *--*

Vanessa Gomes disse...

obrigada querida (:
adorei este post, faz-me pensar *

Inês disse...

Eu adorei ;) e a Natalie Portman é uma excelente actriz *.* beijinho

Catherine disse...

obrigada (:

Cáthe disse...

não tens de quê *-*

Danii disse...

Obrigada minha querida :)

daniela dias disse...

de nada querida.
como tens razão neste post...

Inês disse...

Querida maninha linda,

Nem tenho palavras para descrever o que senti quando li tudo o que escreveste até agora! Talvez as consiga encontrar, mas não prometo que estejam à altura do bom trabalho que até agora fizeste. Senti, em primeiro lugar, alguma culpa por só agora ler o teu blog; senti que não deve ser nada fácil para ti escrever coisas que, por dentro, corroem o teu coração, sim, porque a escrita é um acto sofrido e encontrar as palavras certas para descrever o que sentimos exactamente não é tarefa fácil; mas, principalmente, senti que te admiro por teres a coragem de pôr cá fora o que pensas das pessoas e do mundo, por seres tão autêntica, tão genuína, tão tu quando escreves!

Sou uma grande sortuda por te ter ao meu lado – “juntas formamos uma só, por isso te chamo mana do coração” – e escusado será dizer que podes contar comigo para tudo, que estarei a teu lado, toujours!

E agora faço minhas as palavras que um dia me disseste: “Amo-te irmã. Não desde sempre, mas certamente para sempre! ”

Inês

P.S. Como vai a vida na selva? =P

Liliana disse...

sempre a caneta e sem medo de falhar. Afinal errar faz parte :)

- Paty disse...

é tão verdade :c

Veronica Martins disse...

Gosto. gosto, gosto **

- cristiana disse...

gostei;
mas não apagues aquilo que aconteceu no passado, apenas não te lamentes por isso. deixa ficar no papel, para saberes que também foi uma coisa boa que tives-te.
beijinho *

dianacarina disse...

A caneta claro, nunca devemos querer apagar as coisas por mais más que sejam *
Beijinho

Je'ssica disse...

mesmo ! não deviam sequer entrar, só nos fazem perder tempo. Adoro este teu texto ! ^^

- cristiana disse...

eu percebo, mas isso também é estares a "enganar-te" a ti própria, é não estares a ser 100 % verdadeira contigo; já pensas-te em aceitar, que o passado seja assim?
/ eu gostei do teu. :)