16 outubro 2015

ALIMENTAÇÃO // Comer é um processo de descoberta


Hoje toda a gente fala sobre alimentação. Neste dia dedicado à temática, sinto-me culpada por muitas vezes não ser correta naquilo que dou ao meu corpo.
Ainda antes dos alimentos, a água é o centro de tudo. 1,5/2 L é o recomendado diariamente para que o nosso corpo reponha a água perdida. Falho bastante neste ponto porque são muito (muito!) poucos os dias em que chego ao litro e meio de água. Fico-me pelo meio litro e se estiver num dia sim. 
Uma opção à água, e que para mim é excelente, é o chá. Estamos a entrar naquela altura do ano em que as bebidas quentes começam a ganhar a sua vez no nosso coração, por isso, torna-se mais fácil substituir a água pelo chá quente. E não há desculpas para não levá-lo para a faculdade/trabalho quando, ainda por cima, há garrafas giras e práticas por todo o lado.
Estou a aprender também a variar no pequeno almoço. O habitual leite já não me satisfaz da mesma maneira até porque o meu organismo não o consegue tolerar tão bem como tolerava.
Os iogurtes naturais, os sumos de laranja naturais e principalmente o chá, vieram substituir o leite na primeira refeição do dia que conta também com pão e, por vezes, fruta. Ando a arriscar aveia nos iogurtes, mas quero ainda experimentar as tão famosas papas. O café é imprescindível, principalmente para começar o dia.
Os lanchinhos a meio da manhã e da tarde também são importantes. Iogurte, bolacha maria, fruta, gelatina, a escolha depende da "fome" que tenho, mas, principalmente, da situação em que estou (em aulas, a estudar, a trabalhar, etc.)
De resto, como um pouco de tudo.
Gosto muito de peixe, principalmente grelhado, mas a azáfama do dia a dia nem sempre permite comê-lo, já para não falar do facto ser mais caro do que a carne.
Um ponto a melhorar na minha alimentação é a carne branca que por vezes é esquecida.
Sou uma apaixonada por massa. Tudo o que seja carne pode ser acompanhada por massa. Prefiro massa a batatas fritas, por exemplo (sim, é possível!).  Mas tenho perfeita noção de que é preciso variar porque também precisamos de outro tipo de vitaminas presentes nos legumes, que também adoro, mas que, infelizmente, ponho de parte tantas vezes.
Como algumas vezes fora, adoro a moda dos hambúrgueres gourmet estilo Hamburgaria do Bairro; adoro pizza, comida chinesa e mais uma série de coisas que todos nós gostamos. Às vezes apetece-nos, desejamos muito comer algo que sabemos não ser o mais indicado. Se nos conformarmos com poucos deslizes não temos de ser radicais ao ponto de cortar definitivamente nesses pequenos caprichos.
Acredito que isto de comer melhor é um processo: temos de adaptar-nos, mas também temos de adaptar o nosso organismo.
Arriscar é uma palavra de ordem quando sabemos que vamos mudar para melhor. E não há nada como experimentar, aprender a gostar de novos alimentos e sabores e escolher aqueles que, definitivamente, não são do nosso agrado.

2 comentários:

Susie disse...

Preciso definitivamente de começar a beber mais água!!

♥Cat disse...

A reeducação alimentar é mesmo uma coisa que demora a enraizar mas que vale a pena. Luto muito por beber mais água diariamente e o chá é também um grande aliado para mim! As carnes brancas são as minhas preferidas mas também não consigo viver sem massa!
Enfim, há umas coisas mais fáceis, outras mais difíceis, mas não sendo extremista, acho que há um bom ponto de equilíbrio possível de atingir!
Boa sorte!